Eu, Keyth Melo, fiz o primeiro contato com Andréa em 27 de novembro de 2020 e devido a correria, fizemos a entrevista no dia 30 de novembro de 2020. Andréa Paula nasceu em Rio Branco, no Acre, no dia 21 de maio de 1992. Tem ensino superior, é empreendedora, solteira, mãe de uma filha, preta e moradora do bairro Santa Inês, no segundo distrito da capital.

Reinventar. Distanciamento Social. Maternidade.

 

Andréa preferiu responder-me por mensagens e foi bem sucinta em suas respostas. Quando perguntei sobre o exercício da maternidade nesse período pandêmico, ela respondeu: “Exercer o papel de mãe  neste momento  não  está  sendo nada fácil ,pois houve  uma mudança brusca na rotina diária”. É ainda mais sucinta quando pergunto se tem ajuda com as atividades domésticas e cuidados com sua filha de 2 anos, respondendo somente: “Sim”. Em tempos de pandemia, a relação familiar de algumas pessoas foi se desgastando. Não foi o caso da  Andréa. Ela afirma que sua relação familiar está bem. No entanto, a profissional ainda está “dentro dos limites”. Quanto ao estado psicológico, Andréa diz que vem “tentando adaptar as mudanças que surgiram”. Sobre seu maior desafio, responde: “é não poder frequentar os lugares que eu gosto”. Perguntei o que a pandemia/quarentena havia trazido de novo, quanto à maternidade. Experiências que ela ainda não havia vivido, de sorte que ela responde: “Esta pandemia me trouxe o distanciamento e o isolamento social e com isso tenho que me reinventar a cada dia”. Seus planos para o futuro incluem viagens, e pontua que é “algo que se tornou um tanto complicado em meio a essa pandemia”. Acerca dos aprendizados nesse período, ela diz: “Me trouxe como aprendizado, o quanto é importante nos colocarmos no lugar do próximo”. A respeito do futuro da sua comunidade num mundo pós pandemia, Andréa se limita a dizer que será: “Muito difícil!”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *